Barra de vídeo

Loading...

sábado, 13 de fevereiro de 2010

Doação de órgãos



A doação de órgãos é um exercício antiegoísmo e de desapego do corpo, já em vida, para pessoas que estão na fila de transplantes, sofrendo, que podem se beneficiar de nossos órgãos depois que não precisaremos mais deles, uma vez constatada nossa desencarnação.
Doar os órgãos é fazer o bem, é desejar o bem de quem passa por provas difíceis, vamos fazer nossa parte?
Hoje em dia para ser um doador não é preciso deixar nenhum documento escrito, basta deixar a família avisada do seu desejo de doação.

2 comentários:

  1. Correta a informação. Por isso, o passo principal para quem pensa em se tornar um doador de órgãos é conversar com a família e deixar bem claro o seu desejo. No Brasil, a doação só acontece com o consentimento dos familiares.

    Também existe a doação de órgãos ainda vivo. Os doadores vivos são aqueles que doam um órgão duplo como o rim, uma parte do fígado, pâncreas ou pulmão, ou um tecido como a medula óssea, para que se possa ser transplantado em alguém de sua família ou amigo. Este tipo de doação só acontece se não representar nenhum problema de saúde para a pessoa que doa.

    Essas e outras informações sobre doação de órgãos estão disponíveis no endereço http://bit.ly/bUERf4 Visite e divulgue! Nós podemos salvar vidas.


    Para mais informações:
    fernanda.scavacini@saude.gov.br

    Atenciosamente,
    Ministério da Saúde

    ResponderExcluir
  2. Nossa!!!Que alivio Mário,sou doadora renal viva,nem pensei duas vezes qd meu irmão pediu meu rim,o teria dado a qualquer um,depois me questionei muito se as provas que vieram após o episódio eram pq eu tinha errado na decisão,pq seria a prova maior dele,doei em 2006.Ele está ótimo.

    ResponderExcluir